fbpx

Arquitetura minimalista: tudo o que você precisa saber a respeito

Arquitetura minimalista, Casa Farnsworth

A arquitetura minimalista é uma vertente do design que permeia diversas áreas desde o início do século XX. Tem quem a adote como estilo de vida, o que inclui também a escolha das roupas e da decoração.

Além disso, o minimalismo pode aparecer em outras expressões artísticas, como é o caso da literatura e da música.

Na arquitetura, duas das características que se destacam são a simplicidade e a funcionalidade, que se misturam com formas e cores.

Portanto, o minimalismo deixa de lado os excessos e o exagero, dando lugar à modernidade e à tecnologia.

Quer saber mais sobre a arquitetura minimalista e conferir alguns exemplos de obras? Acompanhe a leitura!

O que é a arquitetura minimalista?

Em um mundo cheio de elementos e novidades, o minimalismo traz uma perspectiva diferente, que tem tudo a ver com o momento pós-pandêmico que vivemos.

Afinal, depois dos últimos dois anos, muita gente entendeu que não precisa de muito para ser feliz, o que levou à adesão ao estilo minimalista.

Assim, a arquitetura minimalista vai além da aplicação de um estilo de design. Ela requer uma mudança de pensamento, que muitas vezes leva à adoção de novos hábitos de consumo e de comportamento.

As pessoas que seguem o estilo de vida minimalista passam a buscar a praticidade em todos os campos. Prezam pelo conceito de “menos é mais” ou, do inglês, less is more.

Portanto, na arquitetura minimalista há a busca pela limpeza estética, tornando os espaços funcionais e elegantes.

Ao deixar para trás estilos como o romântico e o clássico, o minimalismo se desfez de qualquer excesso ou exagero.

Tudo que é supérfluo é considerado desnecessário. Ou seja, o que tem apenas função de ornamentação fica de fora.

O resultado são formas e volumes que falam por si só; que se bastam. De maneira geral, são projetos com ângulos retos, plantas de apartamento com layouts inteligentes e planos perpendiculares.

Como surgiu a arquitetura minimalista?

Há registros da arquitetura minimalista desde o início do século XX. No entanto, não se sabe ao certo como ela surgiu. O que sabemos é que passou a ganhar força na década de 1960.

Assim que começou a ser aplicada, a arquitetura minimalista era chamada de ABC Art ou Minimal Art. Quem deu o nome de “minimalismo” foi o filósofo Richard Wollheim, em 1965.

Ele nasceu nos Estados Unidos, em um contexto cheio de expressões artísticas que fugiam do clássico, como a Pop Art.

Entre as influências do minimalismo também estão as culturas japonesa e escandinava, além de outras inspirações, como o cubismo, o construtivismo russo e o neoplasticismo.

Quais são as principais características da arquitetura minimalista?

Entre os atributos da arquitetura minimalista estão a busca pela simplicidade e pela funcionalidade. Isso resulta em espaços que mesclam naturalidade e beleza.

Exemplos são os ambientes integrados, sem divisórias, como é o caso do apartamento loft. Assim, é possível deixar os projetos práticos.

Decoração de loft

O cimento queimado também está entre as possibilidades de aplicação da arquitetura minimalista. Afinal, é fácil de ser instalado, sem emendas ou cortes, o que tem tudo a ver com esse estilo.

Grandes janelas são outra aposta certeira. Elas valorizam a iluminação natural, ajudando a poupar energia elétrica.

Em uma arquitetura mais “clean”, clara e básica, que tem um ar de sofisticação, é importante apostar em aspectos como:

Quais são os arquitetos e as obras de destaque?

Ao longo dos anos, a arquitetura minimalista teve influência de grandes nomes, como De Stijl e Bauhaus. Mas é de Gerrit Rietveld a primeira obra considerada relevante.

Estamos falando da Casa Schröder. A construção, de 1924, fica na Holanda e tem traços bastante modernos para a sua época.

Arquitetura minimalista, Casa Schröder

Mies van der Rohe

Mestres como o arquiteto Ludwig Mies van der Rohe acreditavam que a arquitetura minimalista deixava os ambientes mais sofisticados. Inclusive, foi ele quem cunhou a frase less is more, em 1947.

Mies van der Rohe foi o responsável pela Casa Farnsworth, uma construção em que o vidro foi aplicado em uma estrutura reta. Finalizada em 1951, a obra fica nos Estados Unidos, no estado de Illinois.

Outro projeto importante dele é o Pavilhão de Barcelona, na Espanha. Nesse caso, a combinação de aço e vidro forma uma criação imponente e exuberante.

A construção, de 1929, foi feita especialmente para a Feira Mundial. Por isso, foi demolida posteriormente. Contudo, marcou tanto a história da arquitetura que foi reconstruída na década de 1980.

No Brasil

No Brasil, um grande nome da arquitetura minimalista foi Oscar Niemeyer, mais conhecido pela construção de Brasília.

Outro mestre da arquitetura nacional, Paulo Mendes da Rocha, deixou a marca do minimalismo no Museu Brasileiro da Escultura, que também tem expressão brutalista.

Outras obras

Apesar de a arquitetura minimalista buscar a simplicidade, um projeto bonito e funcional requer conhecimento e experiência.

Por isso, é importante contar com profissionais como arquitetos e designers de interiores em obras que prezam por esse estilo.

Esse foi o caso de outras criações famosas da arquitetura minimalista, como:

  • o memorial Lurie Bell Tower, nos Estados Unidos;
  • o Portland Building, nos Estados Unidos;
  • a Universidade de Monterrey, no México;
  • o museu 21 21 Design Sight, no Japão;
  • o Museo Jumex, no México;
  • a Igreja da Luz, no Japão.

Gostou de conhecer esse estilo arquitetônico? Então, continue com a gente para descobrir como levá-lo para dentro de casa com uma decoração minimalista!

A Tecnoart tem muitas opções de imóveis para você decorar como quiser. O mais recente lançamento é o Icon, nosso primeiro empreendimento inteligente. Fale com os nossos corretores para conhecê-lo.

Categorias e Tags relacionadas